Líderes de Louvor, Amem Suas Famílias

Líderes de Louvor, Amem Suas Famílias
"Você tem que amar sua família mais do que o seu trabalho, e tem que perceber que a melhor maneira que existe para proclamar este amor na vida deles é a sua presença num momento de necessidade."

Há pouco mais de dez anos eu comecei no ministério de tempo integral como indivíduo solteiro, sem filhos, e com toda a flexibilidade no mundo para construir o meu horário de trabalho em torno dos meus compromissos e interesses.

O tempo passa rápido e hoje e estou muito bem casado e com três filhas. Agora, minha agenda e meus compromissos têm um impacto direto sobre as quatro pessoas que compartilham uma casa comigo. Quando estou em casa ou não, quais noites (e muitas noites!) estou fora de casa na hora de dormir, quão cedo eu vou sair de manhã, se eu vou perder o jantar ou não, quando estou distraído com meus e-mails inacabados no laptop/telefone, ou não tenho o tempo para esvaziar a máquina de lavar louça antes de eu sair para o trabalho. Há ramificações que se estendem muito além do que eu posso sentir vontade de fazer, ou o que dizem que eu “necessito” fazer.

Agora eu tenho uma escolha, eu posso continuar a construir o meu calendário com base no que é bom para mim, ou no que é melhor para a minha família. E esta escolha é feita em centenas de maneiras diferentes, através de pequenas coisas que se somam.

É muito bom pra mim chegar ao escritório da igreja, ou para ensaio, ou a um culto no qual estou liderando a adoração, mas se eu priorizar essas coisas sobre as necessidades da minha família, então algo não está muito bem. Se o meu bem mais valioso é realmente o meu tempo, então a decisão sobre como eu devo gastá-lo vai determinar o que eu valorizo.

Sim, existem épocas ocupadas, há sacrifícios que você e sua família fazem, e seus compromissos de trabalho vão, ocasionalmente, causar tensão dentro dela.

Mas, a fim de valorizar a sua família como deveria, você simplesmente tem que proteger o seu tempo com eles, especialmente no que mais importa.

Você tem que dizer não a certas coisas. Tem que resguardar as suas noites e dias de folga como se faz com uma propriedade, e não permitir que as pessoas se intrometam nela mais do que deveriam. É importante pensar em pequenas coisas que você pode fazer, e até grandes coisas como almoço ou lanches rápidos com a sua família, no meio de um dia agitado. Você tem que amar sua família mais do que o seu trabalho, e tem que perceber que a melhor maneira que existe para proclamar este amor na vida deles é a sua presença num momento de necessidade.

Em Julho, a minha incrível esposa Catherine compartilhou sua perspectiva como esposa de um líder de louvor. Ela compartilhou algumas boas recomendações para as esposas sobre como apoiar os seus maridos no ministério, e eu estava feliz ao vê-la abençoar inúmeros leitores diferentes.

Alguns dias atrás nós recebemos uma pergunta sobre esse post de uma esposa de um líder de louvor que está lutando com as exigências do ministério, especialmente com uma criança em casa. Catherine respondeu a ela e eu incentivei às demais que também procurassem por encorajamento.

Mas este post de hoje é destinado a homens que, como eu, têm uma família em casa, enquanto realizamos nossos ministérios de liderança de louvor. E o meu ponto principal é este: priorizar o momento com a sua família ao longo do tempo no trabalho. Tanto quanto possível, apresentar o seu próprio calendário com as necessidades de sua esposa e filhos. Estar fisicamente presente em casa na hora de dormir e depois correr de volta para a igreja para reuniões noturnas, se necessário. Tome Domingos de folga, mesmo se as coisas não estiverem tão bem sem você lá. Estabeleça limites com firmeza.O que quer que seja, priorize a sua família e as necessidades específicas dela. Isso pode significar que você não esteja em seu escritório, tanto quanto algumas outras pessoas ao seu redor. Mas quem se importa? Líderes de louvor, amem a vossas famílias.

Por: Jamie Brown. Copyright © 2015 Worthily Magnify. Original: Worship Leaders, Love Your Families

Tradução: Milton Fernandes. Revisão: Débora Oliveira.

 

Comentários

comentários