No Andamento Correto

adorando_NO_ANDAMENTO

O baterista exerce uma função importantíssima na música. É sua responsabilidade manter o andamento correto de cada música para que esta cumpra com seu propósito que é transmitir uma mensagem e conduzir os ouvintes pela música de forma segura e firme.

Entretanto percebemos uma grande dificuldade, em muitos bateristas, em manter o andamento das músicas, principalmente nos refrões onde a intensidade normalmente cresce.

Parte do problema pode estar na falta de identificação do que é andamento e o que é intensidade. É natural esta confusão principalmente entre os iniciantes.

Andamento: É a velocidade com que a música deve ser executada. No Brasil também é conhecido como “TEMPO” da música. Este é normalmente pré-determinado no início da música e deve ser mantido até o final a não ser que, por conta de um arranjo musical também pré-determinado, ocorra alguma variação.

Intensidade: Se refere a percepção da intensidade de som pelo ouvido humano. Popularmente conhecida como “VOLUME”. Esta pode sofrer muitas variações durante a execução para criar o que chamamos de dinâmica na música. Esta dinâmica privilegia e reforça a mensagem que deve ser transmitida. A intensidade, ou volume, da música depende exclusivamente do baterista, mesmo quando falamos de baterias microfonadas e colocadas atrás do “aquário”.

Tanto o andamento como a intensidade sonora, estão subordinados ao desenvolvimento e capacidade técnica do instrumentista.

Para ajudar neste desenvolvimento técnico, quero dar uma dica a respeito do andamento.

O andamento correto auxilia na compreensão e absorção da mensagem que a música precisa transmitir, mesmo que seja uma música instrumental. A aceleração, ou constantes variações no andamento, provocam distrações e dispersão da atenção. Isto dificulta a pronúncia das palavras, quando o andamento está muito rápido, ou produz cansaço quando o andamento está muito lento.

No caso do baterista, a grande dificuldade em manter o andamento das músicas pode ser explicado pela falta de uso do metrônomo durante o estudo das técnicas de execução. Infelizmente muitos bateristas, principalmente os mais jovens, são avessos ao uso do metrônomo por entenderem, erradamente, que ele é um inibidor da “inspiração” criativa.

Este é um grande engano pois o metrônomo nos ajuda a ter disciplina rítmica. Por esta razão quero motivar a todos os baterista a adotarem o metrônomo como seu melhor amigo.

Um amigo sempre nos diz a verdade. Neste caso, se você correr ele vai dizer: “Você está acima da velocidade permitida”. Se você estiver lento demais, ele vai dizer: “Acelera ai meu amigo”.

A dica então é esta: Adote o metrônomo como seu companheiro de estudo e até mesmo nos ensaios. Você irá crescer muito.

Deus te abençoe e na próxima falamos um pouco sobre Intensidade.

Jeferson Ilário

Comentários

comentários