A Música Que Inspira

A Música Que Inspira
"Até onde as nossas canções têm inspirado as pessoas a oferecerem adoração e louvor à Deus? Até onde nossas canções têm levado ensinamentos que encorajam as pessoas a um relacionamento genuíno com Jesus?"

 

Nestes dias tenho tentado desenvolver o hábito de fazer exercício físico. Confesso que não é muito do meu gosto ir à uma academia e utilizar aqueles aparelhos todos, mas por outro lado sei que é importante para minha saúde que eu faça regularmente algum tipo de exercício físico.  Poucos dias atrás resolvi levar comigo à academia algo que me inspirasse e animasse para fazer um tempo de caminhada na esteira, e então levei música, rsrs. Por incrível que pareça, a música tornou aquele momento  bem mais agradável, nem vi a hora passar e cumpri o que havia planejado de uma forma muito mais leve.

Durante o tempo em que eu estava fazendo os exercícios e ouvindo as canções,  comecei a meditar sobre o poder da música. Creio plenamente que Deus criou a música para cumprir um propósito muito específico: nos inspirar ao louvor de Sua Glória. A música é uma arte agregadora , uma linguagem poderosa que alcança as emoções das pessoas, provoca sensações, comunica uma mensagem.

Pensando em tudo isso, me indaguei: “Será que de fato nós ministros da música temos entendido o poder da música e o temos utilizado adequadamente, fluindo de acordo com o plano e propósito de Deus?” Até onde as nossas canções têm inspirado as pessoas a oferecerem adoração e louvor à Deus? Até onde nossas canções têm levado ensinamentos que encorajam as pessoas a um relacionamento genuíno com Jesus?

Voltando ao contexto inicial dessa reflexão, penso sobre o quanto é importante cuidarmos da nossa saúde física, assim como de nossa saúde emocional e espiritual. Cuidarmos da saúde espiritual, implica em cuidarmos do alimento espiritual que ingerimos e das disciplinas espirituais que desenvolvemos em nosso relacionamento com Deus. A palavra de Deus nos instrui a sermos cheios do Espírito, e uma das formas é através da música.

“E não vos embriagues com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais” (Ef 5.18,19).  

Uau, interessante ! Falando entre vós com música inspirada por Deus!!!!! Precisamos entender qual é o nosso papel enquanto ministros da música na igreja, e o valor da ferramenta que nos foi confiada por Deus para cumprirmos o nosso chamado que é:  inspirar a igreja através da música. A música não tem um fim em si mesmo, mas é um excelente e poderoso condutor.

O mundo sabe  como utilizar a música e tem sido muito  bem sucedido em seu plano de inspirar as pessoas  a seguirem os Seus padrões carnais. Nós cristãos que temos o Espírito Santo (1Co 3.16) em nós, nos revelando a beleza e a glória de Deus (1Co 2.10) e nos inspirando a compor canções que comunicam vida, devemos honrar este  privilégio e sermos fiéis ao propósito  essencial de Deus.

Creio que é importante questionarmos a nós mesmos ao planejarmos um repertório de canções para uma reunião da igreja:

  1. Com que objetivo escolhi estas canções?
  2. Elas centralizam Cristo?
  3. Inspiram as pessoas a louvar e adorar à Deus?
  4. Encorajam a igreja à comunhão?

Creio que temos coisas ainda mais profundas e verdadeiras para viver como ministros da música na igreja e que podemos ser canais poderosos usados por Deus para transformação de vidas. Deixo aqui esta pequena reflexão para você meditar, e espero que te inspire a ser de fato um “servo facilitador” para sua congregação através da música que inspira.

Por: Christie Tristão

Comentários

comentários