Dicas sobre o antes, durante e depois – Ministrando o Louvor

Dicas sobre o antes, durante e depois - Ministrando o Louvor

Antes

Se preparar espiritual e tecnicamente:

Devemos sempre nos lembrar que estamos lidando com estas duas questões no ministério. Espiritual, lidamos com coisas espirituais e este é o ponto de partida para tudo o que somos e fazemos no ministério. Técnico, para cumprir o nosso chamado e função lançamos mão de ferramentas que envolvem um conhecimento técnico. Portanto, precisamos estar alinhados em nossa vida com Deus, em dependência e busca constantes, e também aprimorar o nosso conhecimento através de estudo e ensaio prévios.

Orar com toda a equipe e compartilhar as direções para a reunião:

Ponto fundamental antes das reuniões! Quando nos reunimos diante de Deus e nos redemos à Ele em dependência e devoção somos impulsionados pelo Espírito para cumprirmos nossa missão capacitados e ungidos por Ele. Ele tem a primazia em tudo o que somos e fazemos e neste momento como equipe estamos dando à Ele este lugar .

Durante

Estar conectado com Deus e sua igreja:

Mesmo iniciando com uma direção de Deus, precisamos estar ligados no Espírito o tempo todo, discernindo onde Ele deseja conduzir a todos e sermos fiéis à Ele. Da mesma forma, precisamos estar conectados com a igreja e sensíveis à forma como ela responde, pois estamos em comunidade oferecendo à Deus algo coorporativo.

Ser inteiro na ministração corpo, alma e espírito:

Somos seres integrais e devemos ser e agir integralmente em tudo a que nos propomos. Entrega e envolvimento físico, emocional e espiritual enquanto ministramos o louvor é algo imprescindível.

Depois

Uma breve reunião para orar agradecendo e uma análise rápida:

Normalmente separamos um tempo para o início da reunião onde pedimos, nos rendemos e etc… Que tal também separarmos um tempo para agradecer à Deus por tudo o que Ele realizou através de nós? Neste momento podemos aproveitar a oportunidade para uma breve análise do momento do louvor, englobando assuntos espirituais e técnicos, com o simples objetivo de aprimoramento e crescimento do grupo.

Estar em comunhão com os irmãos da igreja em geral:

Uma observação constante dos membros das igrejas em relação ao pessoal do louvor é que não existe muito engajamento do grupo com os demais membros da igreja e por isso, somos muitas vezes taxados de “panelinha”. Estar no ministério de louvor não torna ninguém melhor ou pior do que o outro e nem diferente. Precisamos nos lembrar sempre que somos todos iguais diante do Senhor e que cada um tem algo a contribuir para o todo. Se queremos ser ouvidos e respeitados ao exercer o ministério, devemos ser os primeiros a ouvir e respeitar àqueles que tem funções e habilidades diferentes da nossa.

Por: Christie Tristão

Comentários

comentários