Deserto, Adoração, Traição e Deus

Deserto, Adoração, Traição e Deus
"você poderiam orar por você mesmo e por todo o povo que nas noites de sábado e manhãs de domingo se tornariam antessalas para o encontro com Deus?"

Salmo 63. Salmo de Davi, quando ele estava no deserto de Judá.

Ó Deus, tu és o meu Deus, eu te busco intensamente; a minha alma tem sede de ti!

Todo o meu ser anseia por ti, numa terra seca, exausta e sem água. Quero contemplar- te no santuário e avistar o teu poder e a tua glória. O teu amor é melhor do que a vida! Por isso os meus lábios te exaltarão“. (Versos 1-3)

O escritor é Davi quando ele era o rei (versículos 1, 11). A situação é que alguém estava procurando destruir a sua vida (versículo 9). Isto corresponde ao tempo em que Absalão, seu próprio filho, levou-o para fora de Jerusalém (2 Samuel 15.23). Coloque-se no lugar de Davi. Seu filho não é apenas alienado, mas hostil suficiente para querer ver seu pai morto. Aqui é um perigo mortal misturado com estranhamento de partir o coração por causa de seu filho.

Aprenda com Davi o que fazer neste momento, de coração partido, aterrorizante. Ele ora. Todo o salmo é dirigido a Deus. Ele pede uma coisa – não proteção, não vitória, mas o próprio Deus, satisfazendo sua alma como satisfaz a sede em uma terra seca e cansada.

“Ó Deus, Tu és o meu Deus; eu te procuro fervorosamente; minha alma tem sede de ti, meu corpo te almeja, numa terra seca e cansada, onde não há água” (versículo 1).

Há estações de dor e perda, tristeza e escuridão, quando nada vale a pena pedir, mas Deus. Tudo o resto parece trivial, até mesmo a vida. É por isso que Davi disse no versículo 3,

“Porque a sua benignidade é melhor do que a vida, os meus lábios te louvarão.”

Davi pode muito bem ser morto durante a noite por algum traidor conspirador, vendido para Absalão. Como você dorme? Você lembra a si mesmo que o amor de Deus na presença de Deus é melhor do que não ser esfaqueado até a morte na noite. Mas este descanso na benignidade de Deus não é facilmente sentido. Nós dizemos as palavras. Mas não sentimos a realidade? Davi não sentia da maneira como ele queria sentir isso. É por isso que ele gritou,

“eu te procuro sinceramente, minha alma tem sede de ti.”

Davi desesperadamente precisava de Deus para responder a seu clamor para vir e ajudá-lo na provação, e não apenas saber, mas sentir que a benignidade de Deus é melhor do que a vida.

Conhecer a Deus desta maneira! Não seria isso tudo para nós? Isso não seria mais do que todas as riquezas, a fama, o sucesso e saúde, na verdade, todo o que o mundo pode oferecer? Deus se aproximando e fazendo nossas almas beberem do seu amor até que todo o resto desapareça da vista, e o medo é engolido na segurança inabalável de gozo eterno à mão direita de Deus. Oh, como iríamos a este lugar em nossa caminhada com Deus! Quando o salvamento da sua própria vida e o livramento de seu próprio filho deixe de ser seus deuses, e só Deus submergindo-o na alegria sólida de amor inabalável, então Davi vai cantar nas tristezas desta noite, e até mesmo, talvez, se for da vontade de Deus, reconquistar seu filho.

Como veio Deus a Davi e o despertou espiritualmente, para que ele pudesse ver a Deus e “como de banha e de gordura farta-se a minha alma” (versículo 5)? A resposta é que Davi lembrou dos dias de culto na casa de Deus:

“Assim que eu te vi no santuário, vendo o seu poder e sua glória” (verso 2).

Davi tinham sido expulso de Jerusalém, o lugar de adoração corporativa com o povo de Deus. E, na sua angústia, ele se lembra de como era, e o que ele viu de Deus na adoração.

Este é um grande desejo que tenho para nossa adoração corporativa na Bethlehem – que quando nos encontrarmos, cantamos, oramos e ouvimos a palavra de Deus, o próprio Deus estará tão manifestamente presente no “poder e glória” que nos anos por vir, quando algum de nós formos cortados deste privilégio imensurável, a própria memória de ver Deus em adoração vai nos trazer para casa novamente.

Você poderia orar comigo para que Deus nos encontrar assim? Você orar pelo líder de louvor e o pastor para que Deus nos dê a eles canções e orações e leitura das Escrituras e sermões que são tão cheios da verdade de Deus e do Espírito de Deus que todos nós vamos provar e ver que a benignidade de Deus é melhor do que vida, e tudo o que a vida pode dar?

E você poderiam orar por você mesmo e por todo o povo que nas noites de sábado e manhãs de domingo se tornariam antessalas para o encontro com Deus? Orar com Davi:

“Ó Deus, tu és o meu Deus; vou procurá-lo sinceramente, a minha alma tem sede de ti, meu corpo te almeja, numa terra seca e cansada, onde não há água.”

Se isto estiver em nossos lábios sábado à noite e domingo de manhã, Deus não iria abrir as fontes do céu e nos mostrar poderosamente que a sua “benignidade é melhor do que a vida”?

Por uma questão de estações no deserto.

Por: John Piper. © Desiring God Foundation. Original: Wilderness, Worship, Treason and God

Comentários

comentários