Respiração e Som

Respiração e Som

A respiração é fundamental na técnica vocal, pois é o ar de sua expiração que fará com que suas cordas vocais trabalhem perfeitamente. Respiração e som estão totalmente conectados.

Para compreender precisamos de algumas informações fisiológicas. Nossas cordas vocais são duas fibras musculares, “paralelas”, que ao comando cerebral de fala, terão adução, produzida por sua vibração, resultando na voz. Sem vibração e adução, resultam no silêncio. Essa adução e vibração serão feitas pela pressão de ar que passará pelas cordas vocais no momento da expiração.

Exemplo: Tente falar enquanto inspira e perceba a dificuldade com que trabalha sua corda vocal. Agora, inspire lentamente, retenha esse ar sentindo como se estivesse no abdômen, coloque a língua apoiada na gengiva inferior e solte em voz clara a vogal “A”. Cuidado para não falar alto demais! Observe que a voz sai com pressão e com sensação de apoio sonoro, ou sustentação vocal.

Chamamos essa pressão de Pressão Subglótica. Glote é o espaço que há entre as cordas vocais, daí o nome pressão subglótica. Então, quanto maior o controle da pressão subglótica maior nossa qualidade vocal.

Possuímos três tipos de respiração: Peitoral, Intercostal e Diafragmática. Para cantores, apenas as duas últimas são usuais, pois a Peitoral possui uma rápida resposta de oxigenação / inspiração e pouco trabalho de expiração, sendo muito usada no esporte. Trabalharemos primeiro a diafragmática.

 

Respiração Diafragmática

Diafragma – É o músculo que comanda o movimento de respiração. Sua forma é abaloada e fica situado abaixo e entre os pulmões. Quando inspiramos, ele se contrai permitindo que os pulmões inflem, captando o oxigênio pelas vias nasais. Quando o diafragma volta à sua posição inicial – descontraído, relaxado, torna-se abaloado novamente, contraindo os pulmões e produzindo a expiração.

Para comandar nossa respiração precisamos controlar a velocidade com que o músculo se dilata.

Pôr ser um órgão interno utilizamos o comando abdominal. “Então, vamos lá.!”

I – Inspirar lentamente, pelo nariz direcionando o ar para a região do baixo-abdômen (abaixo do estômago), sem permitir a elevação peitoral , e expirar lentamente como se soprasse um canudinho , relaxado , mantendo o abdômen para frente , por 3 vezes .

OBS: Daqui em diante, enquanto expirar, mantenha seu abdômen na frente , mas respeite seu organismo contraindo-o quando sentir necessidade .

II –Inspire lentamente e solte seu ar pôr 5 tempos em sss-sorriso , como um “pneu esvaziando” , com o som retilíneo e uniforme .

III- Faça o processo anterior modificando os tempos de expiração . Ex: Inspiração –   Expiração ( sss – sorriso – 3 x cada um ).

5t               5t

5t               10t

5t               15t

5t               20t

5t               25t

5t               30t

5t               xt

      “Esse exercício é para trabalharmos o comando de expiração e apoio diafragmático.” O apoio está em manter o abdômen para frente, gerando uma leve pressão na musculatura baixo-abdominal .

 

Comentários

comentários